sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Envelhecer dói.

         Esta semana deparei-me com algo que me aflige há anos: a velhice. Sim, pode parecer besteira, mas, tenho um enorme desafeto com ela. Fazia tempo que não me afligia com esse assunto, fui pego de surpresa. Tenho medo de ficar velho, onde quem sabe, estarei só. Também receio que ao longo de minha vida eu chegue a certa idade já um pouco avançada, com grandes frustrações, talvez por não ter atingido meus sonhos e/ou objetivos. A vida tem lá suas virtudes, no entanto não consigo encará-la (à velhice) como uma. Não consigo enxergar que um dia será assim - rosto cheio de rugas, mãos calejadas de tanto trabalho, pele flácida e enrugada, depender de alguém para cuidados... Não, não mesmo.       


A vida tem a sua música, horas um tom alegre hora melódico. As rugas, indicam que realmente o tempo passou.

         
         Já vi muitos velhos serem abandonados por suas famílias, e também pelo próprio tempo. Largados apropria sorte, como se não tivessem passado, presente e futuro. Vivendo em um asilo qualquer, onde seus únicos amigos são aqueles também foram esquecidos, assim como eles. Imaginar estas possibilidades me assusta, embora saiba que são algumas hipóteses, porém, hipóteses não podem ser deixadas de lado. 

Solidão mata aos poucos... você consegue se ver assim só?


         No entanto, há outro lado meu que acredita que o destino não pode ser tão traiçoeiro assim, esse lado acredita em uma velhice melhor, onde possivelmente as coisas não serão tão tristes. O lado melhor é a disposição para encarar com coragem os desafios impostos pela idade avançada, às pessoas em volta dispostas a lhe ajudar, poder viajar e desfrutar do tempo perdido. Esses são apenas alguns pontos positivos. 

         O envelhecer também é sinônimo de morte, por mais que tento abster-me deste pensamento, esta é a real verdade. O Grande Vinícius de Moraes disse uma vez: “Resta esse diálogo cotidiano com a morte, esse fascínio pelo momento a vir, quando, emocionada, ela virá me abrir à porta como uma velha amante, sem saber que é a minha mais nova namorada.“ Ele, possivelmente encarava a morte de um modo mais fácil. Para mim é diferente, ela me traz medo, faz com que eu fique receoso. Sei que mais cedo ou mais tarde todos irão partir, porém, não conseguimos aceitar isso como algo positivo, embora saibamos que é algo irreversível. 


É meu caro Vinícius, você sentiu apenas um gostinho da velhice.

         Ela se aproxima vagarosamente, como quem não quer nada com nada, fazendo com que deixemos de viver. Possivelmente as coisas têm que ser assim, mas, não gosto desse ar de pavor que ela causa. Creio que o grande temor não é morrer, e sim de deixar de viver. Temor de perder tu que lhe foi conquistado, de ficar para trás algo inacabado. Se ao menos existisse alguma maneira de protelar, tanto a velhice quanto a morte, se. Mas, é uma pena que não aja meios para isto, é como já diz aquele ditado: “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.
         Só vamos saber como é velhice, quando ela chegar e bater à nossa porta. Não basta apenas supor, tem que sentir. Infelizmente não têm outros meios a não ser esse. Ela – A velhice – vai chegar como se fosse nossa amiga, hora ela entra em nossa vida hora sai. Vive o nosso presente, e o nosso futuro, assim com uma amiga que mais tarde chegara, e sem muitas de longas nos cumprimenta com um simples sorriso. O que nos cabe fazer é pensar em como vamos lhe dar com essa fase da vida. Cada um encara de uma forma diferente. Espero que até lá eu me conforme, pois é fato que mais cedo ou mais tarde ela irá chegar. Até quero que meu medo suavize com o passar dos próximos anos. 


5 comentários:

  1. nossa
    adorei o que li aqui!!
    obrigada pela visita..
    volte sempre!
    otimo fds

    ResponderExcluir
  2. envelhecer não eh facil, não eh facil olhar no fim de um dia e ter mais um na contagem!

    parabéns, txt massa!

    ResponderExcluir
  3. Acredito que o maior medo é deixar os sonhos por realizar ! Mas na hora que o coro come é melhor tá preparado !

    ResponderExcluir
  4. Valeu Jean. É, e pior quando se esta velho e os dias deixam de ser contados.

    ResponderExcluir
  5. Também acho, existem tantos outras coisas que nos assombram. O jeito é ir preparando o psicológico para estar bem preparado.

    ResponderExcluir